O Que é Coaching Ontológico?

Saiba tudo sobre o processo, valores, frequência clicando aqui: Coaching Ontológico

Quando eu conto que sou Coach Ontológica todo mundo fica curioso para saber mais. Nesse post eu vou te contar sobre a minha experiência na formação do Appana, o que é e como funciona o Coaching Ontológico.

Desde que comecei a trabalhar intensamente com o marketing digital observei e questionei diversos aspectos do mercado principalmente relacionados a comunicação com as pessoas. Atendendo em consultorias individuais, o desconforto aumentou, percebi que precisava entender melhor o que fazia uma pessoa seguir o caminho A e o que fazia outra pessoa seguir o caminho B pós-consultoria. Eu precisava entender mais de gente.

Nessa busca, fui orientada pela Sandra Perin a fazer a formação em Coaching Ontológico do Appana. Era exatamente o que eu buscava: aprender a realmente enxergar o outro, aprender a ouvir, entender mais sobre neutralidade, como fazer perguntas sem julgamento, e tantas outras coisas que estou estudando até hoje.

Minha intenção inicial era usar as ferramentas de coaching nas consultorias, mas fiquei encantada com esse mundo e decidi seguir a carreira de Coach Ontológica também.

Mas afinal, o que é Coaching Ontológico?

Chamamos de coaching um processo de aprendizagem que suporte e auxilie pessoas, grupos e organizações na definição e no alcance de um objetivo específico, como uma tomada de decisão, mudança comportamental, meta profissional ou qualquer intuito que se queira transformar em si ou para si.

Algumas linhas de coaching identificam em seus clientes habilidades e ferramentas a desenvolver com um olhar para fora, para o mercado onde se atua ou se deseja atuar. O Coaching Ontológico tem como proposta o olhar para dentro, a reflexão e a exploração de si e, a partir desse olhar, agir no mundo, questionando os contornos limitantes e os rótulos que nos são impostos ou que adotamos para estar no mundo.Os principais teóricos que embasam a linha do Coaching Ontológico são Fernando Flores, que cunhou o termo nos anos 1980, Humberto Maturana, Francisco Varela e Rafael Echeverría.

O tripé do Coaching Ontológico é formado pela Consciência, Responsabilidade e Aprendizagem. Três pilares que reconstroem a forma de enxergar as diversas situações da vida: ao ampliar a consciência de si, ao redirecionar para si a responsabilidade sobre o agir e ao gerar aprendizado, que é a capacidade de fazer diferente.

Definição extraída de Appana – https://www.appana.com.br/formacao-em-coaching-ontologico/

O coaching tem sido pauta na mídia – no geral, de forma negativa pela distorção do que é o coaching e do papel do coach – se você ainda se encontra perdido no que pensar sobre isso, recomendo muito a leitura desses dois textos:

https://www.appana.com.br/por-uma-teoria-do-coaching/

 

https://www.appana.com.br/como-a-nossa-pratica-nos-posiciona-diante-da-polemica-do-coaching/

Seja bem vindo
ao meu blog!

Por aqui, compartilho conteúdos sobre marketing consciente, bastidores do empreendedorismo real e estilo de vida.

© Giovana Belfiore - Todos os direitos reservados - Política de Privacidade
Desenvolvido por AFETO DESIGN